Pesquisa

Reprovação de Bolsonaro sobe para 38%, segundo Datafolha

O Nordeste foi a região que mais aumentou o índice de rejeição no último levantamento. A aprovação ficou em 29%

02/09/2019 07h59
Por: Redação
Fonte: Metropole

A reprovação do presidente Jair Bolsonaro (PSL) entre os brasileiros chegou a 38% neste mês de acordo com pesquisa Datafolha, publicada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (02/09/2019). Em julho, a proporção daqueles que desaprovavam o chefe do Executivo era de 33%.

Enquanto isso, a aprovação de Bolsonaro caiu dentro da margem de erro da pesquisa. Segundo o levantamento, passou de 33% em julho para 29% neste mês. Já avaliação regular ficou estável: saiu de 31% para 30%.

 

Na última pesquisa, os brasileiros se dividiam em três partes iguais entre aqueles que consideravam o presidente ótimo ou bom, regular e ruim ou péssimo. O Nordeste foi a região que mais subiu o índice de rejeição no último levantamento. O número daqueles que desaprovam Bolsonaro aumentou de 41% em julho para 52% agora.

A pior avaliação do presidente fica entre a classe com renda mais baixa, que ganha até dois salários mínimos. Entre esse grupo, 22% aprovam Bolsonaro.

Bolsonaro, no entanto, apresenta bom desempenho entre aqueles que votaram nele no segundo turno das eleições do ano passado. Ao todo, 57% desse grupo avaliam o presidente como ótimo ou bom.

 

Os dados da pesquisa mostram que Bolsonaro continua como o presidente mais mal avaliado no primeiro mandato, levando com conta os governos de Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

 

O Datafolha ouviu 2.878 pessoas com mais de 16 anos em 175 municípios brasileiros.

O índice de desconfiança no chefe do Executivo ficou em 44% segundo o Datafolha. Já 36% confiam eventualmente e 19%, sempre. Já entre aqueles que acreditam que Bolsonaro não se comporta conforme o cargo, o número subiu de 25% para 32%.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas